artigos

"Can Culture Be Copyrighted?", artigo de Michael Brown

"Can Culture Be Copyrighted?", artigo de Michael Brown

Penduro em anexo artigo comentado do antropólogo Michael Brown chamado “Can Culture Be Copyrighted?”, ou numa tradução tosca “É possível haver direito autoral sobre a cultura?”. Traduzi e resumi a apresentação do artigo, que infelizmente só achei em inglês. Na sequência vários outros pesquisadores comentam o artigo, alguns pró outros contra, bem interessante.

Compartilhar ou monopolizar? Propriedade intelectual, patrimônio imaterial e os povos indígenas do Rio Uaupés

Este texto foi elaborado a partir das conversas e lições que o caso do registro e salvaguarda da cachoeira de Iauaretê no Iphan (http://ct.socioambiental.org/onca) vem proporcionando, e faz parte do dossiê de registro do caso, publicado pelo Iphan em dezembro de 2008.

Compartilhar ou monopolizar? Propriedade intelectual, patrimônio imaterial e os povos indígenas do Rio Uaupés

Ana Gita de Oliveira (Iphan)
Fernando Mathias (ISA)
Geraldo Andrello (ISA)

Infopolítica

Na última edição da revista Ciência e Cultura, editada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, há um especial (em anexo) interessante sobre INFOPOLÍTICA. Os artigos cobrem assuntos como biotecnologia e propriedade intelectual (muito bom!), reprodução assistida, drogas do esquecimento (muito bom!) e conhecimentos tradicionais de povos indígenas.
Laymert Garcia coordenou o trabalho; segue abaixo o começo da sua apresentação:
"Sob o tema Infopolítica procuramos reunir, de modo interdisciplinar, pesquisas e

Por que somos contra a propriedade intelectual?

Por Pablo Ortellado 26/06/2002 às 11:09

"Propriedade intelectual" é um eufemismo tolo

Uma vez que as idéias escapam, não há mais volta...
O artigo, publicado no The Guardian da semana passada, analisa como o conceito de propriedade não é adequado para tratar de bens de natureza imaterial.

"Intellectual property" is a silly euphemism

Cory Doctorow
guardian.co.uk,
Thursday February 21 2008

Once the ideas have escaped there's no getting them back ...

Plataformas de conhecimento: decifra-me ou te devoro!

Segue o link para um excelente artigo do Carlos Nepomuceno[1], publicado hoje no Webinsider[2] que acho relevante para alguns aspectos de nosso tema.

"Vivemos hoje um fato inédito na história da humanidade: a passagem em apenas uma geração de três plataformas do conhecimento: da digital (50-90) à rede (95-04) e desta para a rede colaborativa (04-?)."

Confiram a íntegra do artigo em: http://webinsider.uol.com.br/index.php/2007/12/18/plataformas-de-conheci...

Vale a pena a leitura!

Anarquismo triunfante: software livre e a morte do direito autoral

Este artigo foi publicado no site First Monday, um repositório de artigos sobre governança na internet, onde há muito material sobre o modelo de compartilhamento de informações estabelecido pela comunidade do software livre. O autor, professor de direito e história jurídica da Columbia Law School, desmonta de forma bem humorada os argumentos dos "IPDroids", ou especialistas em propriedade intelectual, e dos "econodwarves", economistas que defendem a propriedade intelectual como a única forma de estimular economicamente a inovação.

A catedral e o bazar

"Dados bastante olhos, todos os erros são triviais''
Reproduzo post enviado pelo Alex Piaz no site de usuários linux do ISA, sobre o modelo de desenvolvimento de software livre, em oposição a modelos de desenvolvimento de softwares proprietários; um pouco técnico demais, mas interessante para refletir sobre novas formas de gestão de conhecimento. Abrs Fernando

A catedral e o bazar
qui, 10/25/2007 - 15:46 — alex
Pessoal,

O autor como ficção do capital

O autor como ficção do capital
Por Carlos Alberto Dória

Ministro Gilberto Gil propõe a revisão de uma forma de direito que a economia virtual já esfacelou

O ministro Gilberto Gil gosta de começar discussões mais do que terminá-las. Sequer levou a cabo a revisão da Lei Rouanet, conforme promessas dos seus primeiros dias de governo, e já pretende promover a revisão da Lei de Direito Autoral, pois ela “é anacrônica para atender, de forma equilibrada, tanto autores como consumidores e cidadãos” .

Aquele abraço como única moeda

Por Ricardo Abramovay

VALOR ECONÔMICO – EU & FIM DE SEMANA. 28/09/2007.pp. 24 e 25.

A difusão cultural promovida pela economia industrial da informação é extremamente
restrita e pouco diversificada, já que se trata de maximizar alguns poucos produtos, com
base em sua massificação.