Primeira Oficina do Projeto Conhecimentos Tradicionais Junho/2008 Aldeia Moygu/Ikpeng

A primeira oficina do Projeto Conhecimentos Tradicionais deverá ser realizada na aldeia Moygu, no PIX, com a comunidade indígena Ikpeng, em junho de 2008. Confira o documento anexo, que traz a programação da primeira oficina, tomando como ponto de partida a convergência dos objetivos do Projeto Cts e do projeto Casa de Cultura IKPENG.

Primeira Oficina do Projeto CTs agendada

Os Ikpeng já confirmaram o período de 23 a 27 de junho para a realização da primeira oficina do Projeto CTs. O encontro se dará na aldeia Moygu, no Parque Indígena do Xingu. Agora é só trabalhar o material, tendo por base o projeto local referente à Casa de Cultura Ikpeng.

Por que somos contra a propriedade intelectual?

Por Pablo Ortellado 26/06/2002 às 11:09

Mídias Nativas

Mídias Nativas

Mídias Nativas - seminário em SP

Esse evento parece bem interessante...

Diretrizes para o material preparatório das oficinas

Conforme vimos discutindo nas nossas reuniões de coordenação, as oficinas sobre Conhecimentos Tradicionais e Novas Tecnologias deverão se desdobrar em dois momentos: (i) discutir as formas de gestão tradicionais dos conhecimentos indígenas relacionados ao projeto em questão (no caso do Rio Negro, os projetos de valorização da música Baniwa e das danças Wanano), e (ii) apresentar os potenciais das novas tecnologias que serão utilizadas pelos índios para difusão cultural atraves da internet.

Como ficou a agenda no Rio Negro

No último dia 29 de fevereiro fizemos mais uma reunião de coordenação do projeto em São Paulo, com a presença de parte da equipe do Rio Negro (Beto, Geraldo, Laíse), dois indígenas coordenadores de projetos de valorização cultural na região (Moisés Baniwa e Ediberto Wanano), e os colaboradores do projeto (Eduardo Viveiros e Ronaldo Lemos). A seguir um relato do que foi discutido e a agenda acertada.

Casos apresentados:

Povos Indígenas têm visões diferentes sobre proteção de conhecimento tradicional no IGC-OMPI

Pessoal, vejam notícia sobre os resultados da reunião do Comite Intergovernamental de Recursos Genéticos, Conhecimentos Tradicionais e Folclore da OMPI.
Além da confusão entre o que os países e os povos indígenas defendem, em termos de legislação internacional de proteção de CT, há grande confusão também entre os próprios indígenas sobre como melhor abordar essa questão.

Proposta de planejamento para o Xingu

Casos a serem trabalhados:
· Yudjá: depois do registro cultural em Cds e DVDs, como gerir a nova teconologia na defesa dos conhecimentos tradicionais neles embutidos?
· Ikpeng: acesso livre aos materiais audiovisuais produzidos no passado: direito à identidade tradicional X direito patrimonial autoral. Por que, para quê e como gerir esse material?

Encontro sobre Direitos Culturais para Gestores de Associações:

Proposta de planejamento para o Rio Negro

Pessoal, durante a reunião de 19-12 não foi possível por falta de tempo discutir os casos a serem analisados no Rio Negro. Nesse meio tempo, vimos conversando com os Kootiria (Wanano) e mais recentemente com os Baniwa, com a assessoria de Lucia, Adeilson e Laise.

A proposta é trabalhar dois casos no Rio Negro: